OMBRO

 Rotura da Coifa dos Rotadores

 

A Coifa dos Rotadores é uma das estruturas mais importantes para o funcionamento da articulação do Ombro. Quando os tendões que a compõem sofrem uma rotura, os tratamentos atuais podem permitir uma recuperação a 100%, ao contrário do que acontecia no passado. 

DEFINIÇÃO, ANATOMIA E MECANISMOS DE AÇÃO 

A coifa dos rotadores é composta por quatro músculos e respetivos tendões: Supraespinhoso, Subescapular, Infraespinhoso e Redondo Menor. Um dos 2 tendões do Bicípete (a Longa Porção), está também intimamente ligado com o funcionamento da Coifa dos Rotadores.

 

A principal função destes músculos é manter a cabeça do úmero centrada na glenóide, como uma bola de futebol centrada num prato. Desta forma, o ombro mantém uma mobilidade extraordinária, permitindo utilizar a mão em quase qualquer ponto do espaço. Através de um funcionamento semelhante a uma alavanca, os “motores” que fornecem a força são os músculos externos mais potentes (deltóide, peitorais, trapézio, grande dorsal, etc). A rotura de um ou mais tendões da Coifa dos Rotadores provoca um desequilíbrio de forças nesta delicada alavanca, não permitindo a ação adequada dos seus “motores”.

TIPOS DE ROTURA DA COIFA DOS ROTADORES

As roturas da coifa podem ser classificadas como:

 

Quantidade de tendão atingido

  • Totais: envolvem toda a espessura de um ou mais tendões

  • Parciais: afetam apenas uma parte da espessura do tendão

 

Causas

  • Crónicas/Degenerativas: surgem na sequência de desgaste prolongado

  • Agudas/Traumáticas: acontecem geralmente na sequência de um traumatismo

  • Mistas: envolvem componentes de ambos os mecanismos

HISTÓRIA E SINTOMAS

Dor de intensidade progressiva, geralmente agravada por atividades com as mãos mais elevadas do que a cabeça

     (ex: arrumar estantes, pendurar roupa,  limpar vidros...)

Dor noturna

Diminuição da mobilidade ativa

Diminuição da força

Testes no exame físico positivos para o tendão lesado

EXAMES AUXILIARES DE DIAGNÓSTICO

Radiografia

Não permite a visualização de tendões.

Importante para estudo das estruturas ósseas envolventes.

 

TAC

Raramente necessário.

RMN

O exame mais completo

Avaliação da qualidade do músculo (atrofia e infiltração de gordura)

Avaliação das características da rotura (tamanho, forma, retração tendinosa)

 

Ecografia

Permite avaliação semelhante à RMN em vários aspetos

Não avalia patologia intra-articular

rotura coifa

TRATAMENTO

Os factores mais importantes para a decisão do tipo de tratamento são:

- Nível de atividade e idade do doente

- Mecanismo da lesão (degenerativa/crónica ou aguda)

- Tempo de evolução da rotura

- Características da rotura (tamanho, retração tendinosa, atrofia muscular)

- Rotura parcial ou completa

 

Conservador

  • Anti-inflamatórios e Analgésicos

  • Fisioterapia/Hidroterapia

Tem como principal objectivo permitir uma compensação da incapacidade do músculo lesado através de exercícios direcionados aos outros músculos do ombro.

 

Cirúrgico

A evolução da artroscopia (tratamento mini-invasivo, sem lesão dos músculos principais do ombro), permitiu uma melhoria clara dos resultados do tratamento deste tipo de patologia. A cirurgia consiste em voltar a inserir o tendão que rompeu, no seu local original, corrigindo também fatores associados que possam provocar dor e/ou incapacidade.

Em doentes ativos, com roturas da Coifa dos Rotadores recentes, em que o tendão lesado não teve tempo de sofrer atrofia/retração, os resultados da reparação por via artroscópica, em mãos experientes, são excelentes, com recuperações relatadas pelos próprios doentes de 100%. 

PROGNÓSTICO

O prognóstico nesta Patologia é muito variável, dependendo de diversos fatores, como já descrito anteriormente. Algumas roturas com indicação para tratamento cirúrgico, se tratadas conservadoramente, podem evoluir favoravelmente, tornando-se praticamente assintomáticas. No entanto, podem também evoluir para artrose generalizada do ombro, com dor e limitação acentuada da mobilidade. Nestes casos, a reparação da rotura da coifa torna-se tecnicamente impossível, sendo necessários tratamentos mais “invasivos”, como cirurgia para colocação de próteses do ombro. Como tal, cada caso deve ser avaliado individualmente.

 

DEFINIÇÃO e ANATOMIA

Uma lesão PASTA é uma rotura parcial de um tendão de coifa dos rotadores. O termo é um acrónimo, em Inglês:

Partial Articular Supraspinatus Tendon Avulsion

 

Analisando individualmente cada palavra:

  • Partial (Parcial): a rotura atinge apenas uma parte do tendão, ou seja, não é completa.

  • Articular: o tendão tem duas superfícies – uma bursal (exterior) e uma articular (interior), que é a atingida neste tipo de rotura.

  • Supraspinatus Tendon (Tendão do Supraespinhoso): é um dos 4 tendões da coifa dos rotadores e está atingido neste tipo de rotura.

  • Avulsion (Avulsão): corresponde a um mecanismo de lesão traumática em que há arrancamento.

mecanismo de lesão, sintomas e diagnóstico 

Esta lesão é mais comum em atletas, como consequência de uma entorse do ombro (geralmente o atleta é “puxado” pelo braço).

 

A presença de dor e fadiga do ombro é comum, principalmente durante a prática de desportos ou atividades que envolvam a utilização das mãos a uma altura elevada  (ténis, voleibol, andebol...).

 

O exame auxiliar de diagnóstico ideal é a Ressonância Magnética Nuclear  (RMN). O exame deve ser realizado com o membro mais elevado do que a cabeça  (posição ABER), de modo a facilitar a visualização da lesão.

tratamento 

 

Deve ser tentado um período inicial de tratamento conservador, com anti-inflamatórios e fisioterapia.

 

Contudo, dado o elevado grau de atividade da maioria dos portadores desta lesão, o tratamento tem de ser muitas vezes cirúrgico. A artroscopia é essencial nestas situações, pois permite visualizar corretamente a lesão e corrigi-la. As opções são:

  • Desbridamento da rotura: consiste na regularização dos bordos lesados do tendão

  • Reinserção do tendão: o tendão pode ser reinserido através da zona lesada ou a rotura pode ser completada e o tendão saudável ser novamente inserido.

prognóstico

 

Com o desenvolvimento da artroscopia, o prognóstico destas lesões passou a ser favorável, sendo possível o retorno a 100% à atividade desportiva.